Associação de Estudantes da Faculdade de Direito

Inquérito aos estudantes de Direito em 1993

Advocacia e magistratura são as carreiras mais desejadas

Em 1993, a Associação dos Estudantes da Faculdade de Direito de Macau levou a efeito um inquérito junto dos estudantes com a intenção de possuir uma base de trabalho fiável para que, nomeadamente, junto das autoridades competentes se criem as medidas necessárias de acesso às diferentes carreiras profissionais. Isto até tendo em conta que pode haver determinada profissão onde se faça sentir uma necessidade premente de profissionais qualificados e haja que realizar alguma sensibilização junto dos futuros licenciados organizando, por exemplo, colóquios com especialistas da área. Num universo possível de 178 alunos inscritos 123 alunos responderam ao inquérito. De notar que há 80 alunos inscritos no 1.º ano, e que houve 54 respostas o que admitimos ser um número muito próximo do real uma vez que nesta altura do ano, acontece sempre assim, já muitos alunos desistiram: e muitos mais hão-de desistir caso se mantenha a tendência das turmas que agora já estão mais avançadas. Por outro lado no actual 4.º ano as respostas atingiram os 100% e no 5.º ano dos 17 alunos inscritos responderam 16.

Do inquérito constituído por onze questões seleccionamos as respostas que consideramos mais significativas. Os resultados segundo O Direito apurou, são os seguintes:

Primeira questão – Idade (até 31/12/92)? Os resultados seguintes reflectem a média. 1.º ano: 25,57; 2.º ano: 29,31; 3.º ano: 30,43; 4.º ano: 32,14 e 5.º ano: 35,57. Caso se considere uma correcção de quatro anos e se admita que todos os alunos que responderam no 1.º ano transitem ininterruptamente de ano, no fim do curso a média de idade da actual turma do 1.º ano seria de 31,57.

Segunda questão – Sexo? No 1.º ano há 59,25% de elementos do sexo masculino e 40,74% do feminino; 2.º ano: 50% versus 50%; 3.º ano: 65,21% versus 34,78%; 4.º ano: 50% versus 50% e no 5.º ano 68.75% versus 31,25%.

Terceira questão – Naturalidade? Considerando as percentagens globais os resultados são os seguintes: 37% são naturais de Macau; 30% de Portugal; 11% de Angola; 7% da China; 4% de Moçambique; 2% de Cabo Verde; Outras nacionalidades 5% e não responderam 3%.

Sétima questão – Avalia os teus conhecimentos (muito bom; bom; médio; fraco; muito fraco e nulo) em: chinês escrito; cantonense falado e mandarim falado? Há que notar que os valores apurados resultam de uma auto-avaliação e relativamente ao chinês escrito os resultados globais são os seguintes: muito fraco: 29%; nulo: 28%; muito bom: 16%; bom: 13%, fraco: 12% e médio: 2%.

Cantonense falado: muito fraco: 27%; muito bom: 24%; bom: 14%; médio: 12%; nulo: 12% e fraco: 11%.

Mandarim falado: nulo: 59,34%; bom: 10,56%; médio: 10,56%; muito fraco: 7.31%; fraco: 6,50%; muito bom: 5,69%.

Nona questão – És contra ou a favor da aplicação da pena de morte? Os resultados obtidos foram os seguintes: contra 83,73%; a favor 13%; não responderam: 3,25%. É curioso notar, entretanto, que se agregarmos as turmas do 3.º, 4.º e 5.º anos que já tiveram contacto com as disciplinas de Direito Criminal os resultados são os seguintes: contra: 88,67% e a favor: 7,54%.

Décima questão – És contra ou a favor da aplicação da pena de prisão perpétua? Os resultados obtidos foram os seguintes: contra: 57,72%; a favor: 35,77%; não responderam: 6,50%. Se agregarmos as turmas do 3.º, 4.º e 5.º anos que já tiveram contacto com as disciplinas de Direito Criminal os resultados são os seguintes: contra: 84,9%; a favor: 9,43% e não responderam: 5.66%.

Décima primeira questão: Indique por ordem de preferência (em que 1 respeita à primeira opção e 9 à última) as carreiras que gostaria de seguir? Os resultados globais acumulados (das primeiras, segundas e terceiras opções) foram os seguintes: advogado: 18%; magistrado judicial: 14%; magistrado do ministério público: 13%; jurista da administração pública: 13%; diplomata: 11%; conservador: 9%; docente: 8%; notário: 8%; inspector da polícia judiciária: 7%.

Se, apenas, tivermos em conta a actual turma do 5.º ano e tendo em conta o critério da procura acumulada os resultados, tendo em conta apenas a ordem de preferência, são os seguintes: magistrado judicial; advogado; magistrado do ministério público; diplomata; docente; conservador, jurista da administração; notário e inspector da policia judiciária. Se tivermos em conta a procura expontânea as carreiras de advogado e de magistrado judicial surgem com uma procura idêntica seguindo-se a carreira da magistrado do ministério público.

Artigo publicado na edição de “O Direito” de Janeiro de 1993

back to top